08/06/2020

Tenba Cooper 13 DSLR Messenger

Ora, resolvi arriscar numa compra que não sabia se ia resultar ou não, e que recebi hoje.


Então, recebi o Tenba Cooper 13 DSLR Messenger



Já andava de olho num destes Cooper há quase um ano, e estive algum tempo indeciso entre o de 13" ou 15"...até que agora decidi arriscar no mais pequeno, sob a condição de o devolver se não resultasse, mesmo que tivesse que suportar custos de transporte. Achei que não iria conseguir tirar conclusões sem experimentar com o equipamento mesmo. Fiz em casa todo o estudo que pude fazer com a ajuda da fita métrica, e rezei para o resto.

E, de facto, parece-me que medi bem as coisas, pois o material cabe da forma que eu imaginava.
Eu procuro ter sempre sacos o mais pequenos possível, só para o estritamente necessário. Considero os sacos grandes desconfortáveis. Adicionalmente, não queria pôr um portátil de 13" (com chassis igual a muitos de 12") a nadar num compartimento para 15".

A dúvida foi entre este ou o Peak Design Everyday Messenger Bag v1 para 13", que ficaria aproximadamente no mesmo valor, mas sinceramente...este conquista-me pela estética.

Ora então, vamos à análise.

Este é um saco de segmento premium. A Tenba tem a gama DNA com os artigos mais funcionais, e depois criou esta linha para artigos com mais foco no design e alguns pormenores melhorados (será? Não sei, não usei os outros).


Primeira coisa que tenho a dizer: o raio do saco é mesmo bonito. É provavelmente o saco mais bonito que vi nos últimos anos, seja de fotografia ou não. É bem melhor na realidade do que nas fotos.

Desenganem-se: este é um saco pequeno. O MacBook Pro de 13" tem apenas 30cm de comprimento, e o saco mede 33cm duma extremidade à outra, sem contar com os bolsos exteriores, que são expansíveis...

...através dum fecho.
É possível pendurar algo naquela fita de pele por cima do bolso, pois o espaço entre as costuras triangulares é aberto.

Eu não gosto de alças de ombro amovíveis, e essa é uma das razões pelas quais evitei os Tenba da série DNA. Já tive experiências más no passado com os encaixes, incluindo um portátil que uma vez bateu em força no chão (não com a Tenba especificamente, mas com várias marcas e vários sacos).




A frente abre com velcro silencioso (daquele que se desliza para baixo, para não fazer barulho).
Dois bolsos "principais" à frente, e um compartimento raso.
Estão também incluídas aquelas coisas do costume, como sítios para canetas, eventuais cabos ou baterias, e coisas assim, e um sítio para pendurar as chaves (é aquela tira na esqueda, tem uma argola). O próprio insert também tem dois bolsos por fora (nada de especial).


O meu interesse é transportar o seguinte:

● MacBook Pro 2017 13" (cabe numa sleeve de 12")
● Carregador
● Disco externo
● 1 ou 2 adaptadores, e talvez o rato
● 1 bloco ou caderno p/apontamentos
● Canon 6D Mark II com grip
● 24-70mm f/2.8 + pára-sol
● 70-200mm f/2.8 + pára-sol

● Flash dos grandes
● Chaves, carteira, documentos, cartões de visita, essas coisas do costume.

Tudo somado, deve rondar os 7kg de equipamento, o que me fez pensar se seria não mais adequada uma mochila em vez dum saco.

Mas afinal cabe todo o material que eu pretendo (não tirei fotos com tudo, mas já vi que tem sítios para as coisas). Esta lista é o pior cenário, e o pior cenário cabe.
O mais provável é que, quando levar o portátil, a câmara siga apenas com a 24-105mm, com ou sem grip, e talvez com o flash.
Se for sem portátil, sem carregador, sem disco rígido, e sem adaptadores, deverei colocar a câmara com grip + 24-70 f/2.8 + 70-200mm f/2.8 + flash, que é o que está na foto a seguir.
E afinal os 7kg ao ombro do pior cenário não me custam tanto como eu imaginava, muito embora eu não conte andar assim muitas vezes, nem por muito tempo.






Aqui está a 6D Mark II + grip com a 24-70 f/2.8 encaixada, 70-200mm f/2.8 ao lado, e o flash. Pára-sois incluídos.


O saco é claramente robusto, preparado para uso e abuso. Os tecidos são grossos, as costuras são boas.



 

A almofada de ombro é amovível, mas é bastante mais confortável do que aparenta. O seu lado de baixo tem borracha, para não deslizar no ombro.

 

Existe uma alça de mão, que também pode ser removida. Nesta foto, o portátil está presente, daí aquele volume atrás, porque o compartimento de portátil é no exterior. A câmara também está com o grip, daí aquela protuberância à frente, porque este saco não é verdadeiramente feito para câmaras com grip (a versão de 15" é que o é). Mas isto sou eu a testar um dos piores cenários. Sem o grip fica tudo direitinho à frente.
Existe também um fecho superior para acesso ao material, mas neste caso, com o grip, é para esquecer, porque é difícil fazer passar a câmara através dele. Novamente, sem o grip, resulta.




Um pormenor que alguns poderão achar interessante, é que existe um fecho interior, que cobre toda a zona do equipamento. Na foto com o saco aberto ele não se vê porque eu o arrumei à volta do insert do material fotográfico, ficando completamente oculto (não conto usar).



Está também incluída uma cobertura all-weather, que é preta dum lado e reflectora do outro. E aqui é que eu acho que está uma falha, porque ela é relativamente volumosa (dá para amassar, claro) e não há nenhum sítio dedicado para a guardar, portanto faz com que seja necessário ocupar um bolso, ou parte dele, com a cobertura. Pormenor adicionado à última da hora, talvez?
No meu caso, o mais provável é que eu a deixe em casa, pois nunca liguei muito a isso. No saco Case Logic que uso há anos não tenho qualquer cobertura e nunca pensei nisso.




No insert da câmara penso que a qualidade desce um pouco o nível. Há dois divisores grandes, que aparecem nas fotos acima, e que são óptimos.
O insert em si, é dum nível médio. Não acho o tecido tão bom como noutros, mas não é mau.
E depois existem estes três divisores mais pequenos que, sinceramente, me parecem do mais barato que há.


Outra coisa, é que eu preferia que o material das duas alças (de ombro e de mão) fosse semelhante ao cinto de segurança dum carro. Esta é em nylon. Confio tanto num material como no outro, mas as alças de nylon tendem a ficar mais feias com o desgaste.


Por último, ao fim dumas poucas horas com o saco cá em casa, já reparei que este tecido é um íman para pêlo de gato😅




Não é um daqueles sacos cheios de truques e, sinceramente, isso não era o que eu procurava. É um saco de mensageiro com uma abordagem dentro do convencional e que, visto na rua, passa completamente despercebido como se nem fosse um saco de fotografia. Tem tons neutros e escuros, não tem muitas coisas brilhantes, e até o logótipo da marca mal se vê. Acho que vou ficar com ele. Já contava que o grip da câmara provocasse alguma deformação, o que se revelou verdade. Receava que o peso fosse demasiado mas, após testar, apercebi-me que já andei anos a carregar mais peso no ombro, em tempos de faculdade, com portátil à moda antiga, e andava o dia todo com aquilo, a pé e em transportes públicos.
Apesar de existir uma opção maior (o Cooper 15 DSLR) penso que, maior, eu já não iria gostar. Este parece-me um bom compromisso em termos de tamanho.

Ora, por falar em aventurar, resolvi arriscar numa compra que não sabia se ia resultar ou não, e que recebi hoje.
Ora, por falar em aventurar, resolvi arriscar numa compra que não sabia se ia resultar ou não, e que recebi hoje.
Ora, por falar em aventurar, resolvi arriscar numa compra que não sabia se ia resultar ou não, e que recebi hoje.
Ora, por falar em aventurar, resolvi arriscar numa compra que não sabia se ia resultar ou não, e que recebi hoje.

15/07/2019

Red Rocks Band na XXIV Concentração do Grupo Motard Lobo & Companhia
Vila Nova de Gaia, 13-07-2019

30/04/2019

Desfile da Liberdade, Porto, 25-04-2019

26/04/2019

Piruka na Avenida dos Aliados, Porto, 25-04-2019

25/04/2019

Em noite de festejar a liberdade, a chuva não diminuiu o entusiasmo de quem se deslocou à Avenida dos Aliados para assistir ao concerto dos Kumpania Algazarra.
Porto, 24-04-2019

10/02/2019

“O Cubo da Verdade é uma demonstração estática e pacífica semelhante a uma demonstração artística. Esta demonstração funciona de uma forma estruturada que desencadeia curiosidade e interesse do público; nós tentamos que o
público chegue a uma conclusão de veganismo através de uma combinação de imagens locais de exploração animal típicas da indústria e conversas com uma abordagem persuasiva baseada em valores morais.”
Texto tirado de Facebook: Cubo da Verdade
Porto, 10-02-2019